Falar mal do chefe e justa causa

O Jonny blogou a pouco tempo comentando da noticia sobre o cara que foi demitido com justa causa na Inglaterra (são sempre os ingleses que criam polêmica?!) por falar mal do chefe. Ai o Jon me pergunta: “Dani, isso seria caso para demissão por justa causa aqui no Brasil?”

Não consegui pensar em uma maneira de responder que não incluisse um ctr+c e ctrl+v da CLT:

Art. 482 – Constituem justa causa para rescisão do contrato de trabalho pelo empregador: a) ato de improbidade;
b) incontinência de conduta ou mau procedimento;
c) negociação habitual por conta própria ou alheia sem permissão do empregador, e quando constituir ato de concorrência à empresa para a qual trabalha o empregado, ou for prejudicial ao serviço;
d) condenação criminal do empregado, passada em julgado, caso não tenha havido suspensão da execução da pena;
e) desídia no desempenho das respectivas funções;
f) embriaguez habitual ou em serviço;
g) violação de segredo da empresa;
h) ato de indisciplina ou de insubordinação;
i) abandono de emprego;
j) ato lesivo da honra ou da boa fama praticado no serviço contra qualquer pessoa, ou ofensas físicas, nas mesmas condições, salvo em caso de legítima defesa, própria ou de outrem;
k) ato lesivo da honra ou da boa fama ou ofensas físicas praticadas contra o empregador e superiores hierárquicos, salvo em caso de legítima defesa, própria ou de outrem;
l) prática constante de jogos de azar.
Parágrafo único – Constitui igualmente justa causa para dispensa de empregado a prática, devidamente comprovada em inquérito administrativo, de atos atentatórios contra a segurança nacional.

O site Guia Trabalhista explica o que é cada item desse, então não vou ficar repetindo, mas vou fazer uma checklist dos que parecem ter alguma relação:

b) Incontinência de Conduta ou Mau Procedimento – Não se aplica, porque ao meu ver, nesse caso trata-se do comportamento costumeiro do empregado no ambiente de trabalho, além disso, só seriam aplicavel se não caisse em nenhum dos outros casos, e dai veremos a seguir.

j e k) Ofensas Físicas (não se aplica) e Lesões à Honra e à Boa Fama – observe o detalhe: o primeiro inciso se aplica somente se a lesão ocorrer no serviço contra qualquer pessoa; mas no segundo inciso, quanto a superior hierarquico, não há essa ressalva, ou seja, aplica-se mesmo se a lesão ocorrer fora da empresa.

Primeiro lugar, cabe ressaltar que determinar o que caracteriza lesão à honra ou à boa fama é um juizo extremamente subjetivo.

Daí vamos à análise do caso:

1. Entrar numa comunidade do tipo “eu odeio o meu chefe” ou até “eu odeio o idiota do meu chefe” – acredito que não se aplica. Meus motivos: Primeiro lugar, acho que odiar alguém não significa ofensa à honra de ninguém, mas expressão da sua opinião, além disso, essas comunidades não são dirigidas a uma pessoa em específico (tipo “odeio meu chefe fulano de tal que é um idiota, inergumino, etc etc”) mas são coisas genericas que não tem como objetivo atentar contra a honra ou a boa-fama de ninguem.

2. Fazer um blog falando mal do seu chefe.

Primeiro caso: se você não fala o nome do seu chefe no blog, a sua intenção, mais uma vez, não é atentar contra a honra ou a boa-fama de ninguém, nem expor a pessoa do seu chefe, mas meramente expressar seus sentimentos contra alguém que deve te encher mto o saco (para vc perder tempo fazendo blog sobre isso), para mim, se vc não fala o nome, nem há duvidas; ainda assim, alguns podem dizer “ah… mas todo mundo que conhece essa pessoa e sabe onde ela trabalha sabe que o chefe dela é o fulano”, ainda assim, acho que não tem nada a ver (mas essa é a minha interpretação pessoal de ofensa à honra).

Segundo caso: se você fala “O meu chefe, Fulano de tal, é isso, isso e aquilo”. Nesse caso, acho que devemos analisar a questão tendo em vista o tipo de ofensa que foi feita. Afinal de contas, é dificil definir que tipo de ofensa pode constituir uma lesão à honra (a boa-fama ja tem mais a ver com a maneira que a sociedade ve uma pessoa, então fica mais fácil de medir, por exemplo, se você acusa o cara de ser corrupto e coisas do tipo, acho que é uma lesão seria à boa-fama dele), será que chamar alguém de feito, chato, idiota, e coisas do tipo consititui lesão à honra? ao meu ver não, mas realmente é preciso analisar o caso concreto. Nestes casos, mesmo que não caracterize a justa causa, o chefe poderia entrar com uma ação civil e pedir uma indenização por danos morais, se ele puder provar os problemas que esses comentários maldosos do funcionário lhe causaram.

“Mas e a justa causa?” – Honestamente? não sei. Não encontrei nada deste tipo na jurisprudência. Na maioria dos casos que encontrei a aplicação desse inciso, trata-se de ofensa proferida contra o proprio empregador, numa discução ou coisa do tipo, não sei se os tribunais considerariam coerente aplicar esse inciso. Minha opinião particular: Deveria-se analisar o caso concreto, mas como regra geral, não acredito que seja motivo bastante para uma justa causa, não parece que isso se encaixe na razoabilidade que deve haver nas relações trabalhistas.

Compartilhe este texto via Orkut Compartilhe este texto via Facebook Compartilhe este texto via Twitter Compartilhe este texto via UEBA

5 Comments so far

  1. […] (Editado:  A Dani respondeu em “falar mal do chefe e a justa causa“) […]

  2. Luis Munis on June 2nd, 2007

    Nossa eu não sabia disso, é bom que eu não vou trabalhar embriagado, não revelo os segredos da empresa, entre outras coisas.
    mas vou lembrar que bebida e trabalho não combina (até parece)

  3. Samuel Müller on August 6th, 2008

    A questão da bebida no trabalho é muito variável… existem categorias que aceitam a bebida no trabalho (aqui em Florianópolis temos o caso dos trabalhadores de empresas de recolhimento de lixo, que possuem uma tolerância de alcool permitida), e existem também algumas teses que consideram a bebida no trabalho (quando excessiva e/ou costumeira) como doença, e portanto o empregado, ao invés de demitido, deveria ser encaminhado para tratamento médico.

  4. jurandir aguiar on February 19th, 2009

    gostaria de saber o que acontece quando uma empresa fala de seu ex-funcionario quando outra empresa que se enteressa por sua mão de obra liga em busca de informações?
    ex:fui demitido e fiquei muito chateado, pois não teve motivo algum. faltei boa parte do aviso previo e cheguei a discutir com meu chefe no intuito que ele me dispensasse do aviso para procurar emprego.se outra empresa ligar pra meu ex-chefe ele tem o direito de falar mal de mim por causa dessas discussões ou por causa das faltas??
    se ele fizer isso, o que eu tenho que fazer??

  5. Mel on July 26th, 2009

    Oi! Meu caso é um pouco complicado, gostaria de resposta pra saber se é caso para justa causa… Falei mal do chefe pelo MSN com meus colegas de setor, coisas tipo: é doido, é um mau exemplo, é idiota. Falamos também sobre a vida pessoal e algumas más condutas dele na empresa. Ele descobriu tudo, pegou os registros das conversas e nos chamou pra conversar e eu não soube justificar o motivo de ter feito aquilo, só que agora sei que todos podem saber disso e minha reputação profissional ficar abalada. Por favor me ajudem!

Leave a reply