São Caetano e Diadema começam a utilizar radares frontais!

[Postado  originalmente no blog do Jonny]

Cegueira com Flash

Hoje a Lígia me mandou uma notícia que saiu no Diário do Grande ABC falando que nas cidades de São Caetano do Sul e Diadema estão instalando radares que pegam a placa dianteira do carro.

Os problemas legais já está sendo tratado na reportagem, mas eles esqueceram de uma coisa básica: Isso pode causar acidentes!

Para a câmera conseguir fotografar de noite, ela precisa de Flash. Quem já foi fotografado de noite em uma festa sabe como isso é extremamente ruim, porque nossas pupilas estão abertas no máximo para receber luz (por isso os olhos vermelhos nas fotos a noite).

Como o carro passa numa velocidade muito alta, o obturador da câmera tem que ser muito rápido. E para ele conseguir capturar alguma imagem, a luz refletida tem que ser muito forte. Ou seja: Flashs fortes!

Agora imagine você dirigindo a 60km por hora e recebe um flash desse na cara! Eu demoro uns 3 segundos para ter a visão normal novamente! Isso daria uns 17 metros andando as cegas!

Como os radares hoje em dia fotografam a parte traseira, você não recebe essa luz diretamente nos olhos, então não tem problema.

O que esse pessoal não faz para arrecadar $$$$$.

Ps: tudo isso sobre o flash são suposições. Mas não pretendo fazer o teste na rua com o meu carro!

Google ameaça cancelar o Gmail na Alemanha por causa da PLS 76/2000 de lá

Como se não bastasse a nossa querida PLS 76/2000, a Alemanha está querendo aprovar novas leis que dá novas obrigações aos provedores. Por causa disso a Google está ameaçandotirar a hospedagem de seus emails para outro pais onde as leis sejam mais brandas.

Acho que daqui a alguns anos, dominios .zw (Zimbabue) e .pg (Papua Nova Guné) vai ficar bem comum! rs rs rs.

Será que alguém já registrou google.com.pg?

C:\Documents and Settings\jonny>ping google.com.pg
A solicitação ping não pôde encontrar o host google.com.pg. Verifique o nome e tente novamente.

Ainda sobre o milho transgênico

Como vocês viram nos posts da Dani e do Jonny, uma liminar proibiu a comercialização do milho transgênico no Brasil. É o dinamismo do mundo moderno!

A decisão foi tomada mediante à alegação de que as medidas de biossegurança devem ser explicitadas com antecedência, o que não foi o caso. A preocupação é que esteja garantida a coexistência do milho “natural” e aquele geneticamente modificado.

Mas, uma pesquisa recente deve colocar mais lenha na fogueira! Em maio, foi publicado pela Archives of Environmental Contamination and Toxicology (uma das vantagens de se estudar/trabalhar numa universidade como a USP é o acesso ao conteúdo de revistas científicas internacionais através da rede) um estudo relatando danos físicos em ratos (um dos poucos estudos com mamíferos) alimentados com milho transgênico da Monsanto Company (MON863). Entre os danos estão dimunuição do crescimento, toxicidade hepato-renal e aumento nos níveis de triglicerídeos nas fêmeas. Vixiiiiiiiii, será que estava enganada ao acreditar que não existem riscos para a saúde humana? Não sei… estudos vindouros poderão esclarecer. Aliás, neste estudo os autores salientam a necessidade de experimentos em longo prazo para investigar a natureza e real extensão das patologias. Entretanto, eles não afirmam que o milho é seguro.

É Dani, acho que até o episódio 20 muita coisa vai acontecer…

Visitantes, por favor, comentem!!!

Liminar sobre Milho Transgênico

Como o Jonny falou recebemos a pouco a notícia de que já haviam bloqueado a a venda do milho transgênico.

Minha primeira preocupação foi procurar as informações oficiais e o acompanhamento do processo. Isso não foi nem um pouco difícil, no site da Justiça Federal da 4ª Região (Paraná), na pagina de entrada a primeira noticia de hoje era: “Informações sobre decisão referente à liberação do milho transgênico”. Na propria notícia, além das informações, consta o número do processo para consulta (2007.70.00.015712-8).

Pesquisando o processo (no próprio site, em consulta processual unificada), tem o acompanhamento e da para acessar a integra do despacho da Juiza Pepita Durski Tramontini Mazini, pedindo que a União se manifeste sobre a liminar contra o milho transgênico, e como precaução, determina que a CTNBio não autorize nenhum pedido de comercialização de milho transgênico até que a liminar seja apreciada.

Conforme consta no acompanhamento, a ação foi proposta por quatro ONGS, mas não consegui nenhuma informação que deixa claro exatamente o que está sendo pedido à Advocacia Geral da União (AGU), mas encontrei o seguinte:

A pedido de quatro ONGs, protocolado na tarde da última sexta-feira, a juíza do Paraná determinou a intimação da Advocacia-Geral da União (AGU) para apresentar, no prazo de 72 horas, os argumentos em favor da liberação comercial tomada pela CTNBio. “A decisão da CTNBio é ilegal porque as medidas de biossegurança devem ser explicitadas com antecedência, o que não ocorreu”, diz a advogada Maria Rita Reis, que representa a Terra de Direitos, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), a ASPTA e a Associação Nacional de Pequenos Agricultores (ANPA). “Eles liberaram sem normas de monitoramento e coexistência”. – FONTE: Agência CT

Ja a notícia do site da Justiça Federal do Paraná, explica que a parte autora (as ONGS) quer que:

a) suspenda os efeitos da autorização de liberação comercial do milho geneticamente modificado denominado Liberty Link, constante do Parecer Técnico nº 987/2007, proferida pela CTNBio nos autos do processo administrativo nº 12000.005154/1998-36; b) determine à CTNBio que se abstenha de autorizar qualquer pedido de liberação comercial de milho transgênico até que sejam criadas as normas técnicas de liberação comercial de OGM, em obediência à legislação vigente; e até que se proceda preliminarmente à elaboração de medidas de biossegurança que garantam a coexistência das variedades orgânicas, convencionais ou ecológicas com as variedades transgênicas, ante à ilegalidade de se determinar tais medidas posteriormente à decisão técnica de liberação comercial. – FONTE: Justiça Federal do Paraná

Conclusão: Quando a gente achava que a discução tinha acabado, e finalmente estava tudo certo quanto à questão do milho transgênico, aparece um monte de gente para estender o debate mais um pouco (Inclusive o MST). Quem sabe conseguimos esclarecer definitivamente essa questão antes do episódio 20 do nosso PodCast.

Proibida a venda do milho transgênico

[Editado: A Dani respondeu em “Liminar sobre Milho Transgênico”]

[Editado: A Amanda respondeu em “Ainda sobre o milho transgênico”]

Por que sempre quando a gente grava algo no sábado na segunda já muda tudo? Aconteceu com a história do wi-fi e as crianças na inglaterra (podcast1) e agora com o milho transgênico recém liberado (podcast 3).

O fato é que o milho trasngênico recém-liberado pelo governo foi recém-bloqueado pela justiça do Paraná, esperando novos testes.

Pelo que eu li por ai, esse milho foi liberado mais pelos relatórios de liberação em outros países do que por pesquisas aqui no Brasil. Mas a Dani e a Amanda vão comentar a respeito daqui a pouco!

A reportagem foi enviada pelo Gus no [Biólogos USP]

Justiça Federal do Paraná suspende comercialização de milho transgênico

Episódio 3- Transgênicos, Cidade Limpa, Impostos de Importação e Alfandega

Sou Ogro!

Depois de ter dado pau 2x no final da edição (corrompeu o arquivo no pen drive e depois um travamento do computador), aqui está o nosso episódio 3! Desculpem o som estourado do meu microfone (Jonny) em alguns momentos. Para atrapalhar menos, eu diminui o meu volume.

Downloads:
Episódio 3 (MP3, 64 kbps, 29′17″, 13,73 MB)

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


Episódio 3 low (MP3, 16kbps, 29′17″, 3,43 MB)
Episódio 3 zip (ZIP, 64 kbps, 29′17″, 13,59 MB)

Tópicos:
>> Expectativas sobre o 2o episódio – 0’00”
>> Liberação do 1o produto transgênico no Brasil (vide post da Amanda) – 2’30”
– O que é um ser transgênico – 2’30”
– Problemas dos transgênico – 2’35”
Lei sobre os rótulo dos produtos – 4’30”
– Sementes não férteis – 5’40”
– Super ervas daninhas – 7’00”
– Seleção Artificial – 8’00”
– Outras aplicações dos transgênicos – 8’40”

>> Cidade Limpa e a prefeitura de Glasgow – 11’20”
Combatendo poluição visual com inteligência [link para o blog do cardoso]

Combatendo poluição visual com inteligência

>> Impostos de Importação – 14’30”
Ipod do Brasil é o mais caro do mundo! – 14’30”
Impostos sobre videogames (PS3 a R$7.980,00 [link Meio Bit]) – 16’00”
– Canais de importação (Verde, Amarelo, Vermelho e Cinza) – 20’00”
– Comentários sobre Pirataria de jogos – 22’35”
– Vantagens de trazer na bagagem- Impostos sobre Frete – 24’10”
– Impostos, CPMF, orçamento judiciário, etc – 26’30”

* erratas no Podcast
9’05- (…) e a vaca produz leite com esse gene essa proteína.
27’20 (…) CPMF da compra da vale foi pra lá de 20 milhões 12 milhões
Valor de Compra da Vale = R$ 3.338.178.240
CPMF = 0,38%
Resumindo = R$ 12.685.077,31 de CPMF

Por favor, comentem!!

Liberação comercial do milho transgênico

Super Milho Transgênico

(by Jonny)

No episódio 3 falamos sobre a liberação comercial do primeiro produto transgênico no Brasil, o milho transgênico tolerante ao herbicida glufosinato de amônio da empresa Bayer CropScience Ltda.

Mas afinal, o que é um produto transgênico?

Um organismo transgênico possui um gene de uma outra espécie (gene exógeno) ou um gene endógeno alterado.

Gene, como assim?

As características de todos os seres vivos são dadas pelo seu material genético, DNA ou RNA, como é o caso de alguns vírus. Claro que não podemos esquecer a influência do meio ambiente sobre os organismos, por exemplo, pensemos na mudança da cor de nossa pele depois de um banho de sol. Mas vamos nos ater apenas ao DNA. O DNA é formado por uma série de moléculas, entre elas, as bases (A,T,C,G), sendo que algumas seqüências de bases são responsáveis pela produção das proteínas, essenciais para qualquer organismo. Estas seqüências de bases são os genes.

Uma analogia: imaginemos que o DNA é um livro, que neste livro existem letras dispostas aleatoriamente, só que algumas destas letras formam palavras com sentido, estas palavras seriam os genes.

Voltando à nossa notícia sobre o milho transgênico, o que os pesquisadores fizeram? Eles então identificaram e isolaram o gene de uma bactéria responsável pela resistência ao herbicida e inseriram no milho. Falando assim, pode parecer simples, mas é um processo que demanda muito tempo de pesquisa e dinheiro.Pelo fato do desenvolvimento desta tecnologia ser tão caro, fica restrito a algumas empresas, como Bayer e Monsanto.

O problema nisso é que os agricultores ficam à mercê das imposições de tais empresas. Além disso, no mundo todo existe grande resistência à liberação comercial de produtos alterados geneticamente devido à escassez de estudos acerca de seus efeitos sobre a saúde humana e sobre o meio ambiente. A meu ver, não haveria riscos à saúde humana, a não ser que o gene inserido codifique uma proteína que seja tóxica, o que eu acho altamente improvável, afinal, as empresas detentoras da tecnologia não investiriam milhões em algo que possa ser maléfico à saúde de seus compradores.

Por outro lado, acho pertinente a preocupação em relação ao meio ambiente, uma vez que, por exemplo, há a possibilidade do aparecimento de “super-erva daninhas” resistentes ao glufosinato de amônio. É, muito debate ainda está por vir!

O 1o Spam a gente nunca esquece!

Spam novo

Estou aqui para comemorar o 1o Spam! Para dizer a verdade, estou indignado como a velocidade com que os emails são capturados na internet e passam a ser vítimas de spammers!

Só para se ter uma idéia, este site entrou no ar dia 20 de maio, ou seja, em menos de 1 mês fomos capturados, inserido em um banco de dados e no final, recebemos a propaganda!

Alias, é um spam diferente, afinal em nenhum lugar não há indicação da empresa remetente! Ele lista um monte de provedores de hospedagem, cita o preço de cada uma delas, transferências mensais, quota de emails, etc… Uma espécie de comparação entre provedores, sendo a dele o mais barato, mas em nenhum lugar ele menciona CLIQUE AQUI!!

O que isso tem a ver com direito? É que em nenhum momento esse novo projeto de lei PLS 76/2000 (discussão 1, 2, 3 e 4) trata como crime o envio de spams! Aparentemente não parece crime, mas o consumo de banda que os spammers utilizam ao meu ver deve estar na casa dos terabytes diários! Imagine o prejuizo que eles dão!

Quanto ao que eles oferecem, nem vale a pena! Meu provedor é mais barato e tem uma taxa mensal de transferência 10x superior! Será que um dia as empresas no Brasil vão chegar a ter serviços tão bons quanto la fora?

Ps: O Podcast 3 está gravado e estava quase 80% editado, mas quem manda tirar o pendrive sem remover ele com segurança do windows!? Ou seja, se o scandisk não salvar, vou colocar ele no ar somente na segunda a noite 🙁

Ps2: Se alguém não quiser receber spam, que tal seguir essas dicas que eu postei no infoblog

Como ouvir um podcast?

Ouvindo Podcast
(retirado do site pedroaxl.com)

Na maioria das vezes que a gente chegava para amigos nossos e divulgava o nosso podcast, eles simplesmente vinham e perguntavam: “Mas o que raios é podcast?”. E a resposta mais simples, para não ficar enrolando muito é sempre “é um programa de rádio mas pela internet”. E até que fazia sentido na hora, já que eles sempre entraram no site e apertavam o play para ouvir! Só que isso para mim é streamming, e não podcast!

Na verdade o conceito de podcast é bem mais complexo. Mas como eu estou com preguiça de escrever, já que tem vários textos na internet falando a respeito, vou colar abaixo um email que eu enviei para o Gandhi, um amigo meu, para mostrar as vantagens do Podcast!

“Fala Gandho (e para todos que gostam de tecnologia)

Bom, essa coisa de podcast tem a ver com um conceito que o pessoal inventou de web 2.0. Antigamente com jornais e revistas você tinha a vantagem de ler somente as noticias/reportagens que você precisava, mas com a desvantagem da desatualização da informação.

Com a chegada do rádio e da TV, as notícias passaram a ser imediatas, porém com a desvantagem (ou não) de o assunto de seu interesse estar no meio de um monte de assunto que não te interessa.

Quando popularizou a internet (www), o melhor dos 2 mundos se juntaram. Você podia procurar o assunto que você quer e com a “velocidade inigualavel do rádio” (como diria o cara da Jovem Pan).

Só que hoje existe um conceito que diz que não é você que tem que ir procurar as notícias, e sim que as notícias que te interessam devem vir até você. Ai surgiu o conceito de RSS (alguns chaman de Feeds, outros de XML). Read more »

DJE e o uso da internet pelos orgãos do governo

Eu fiquei orgulhosa de ler no conjur que já havia começado o teste do Diário da Justiça Eletronico.

Isso facilita muito o acesso a informações oficiais, sem contar nos beneficios financeiros e ecologicos, que o proprio site do DJE de São Paulo aponta. Não sei se outros Estados ja implantaram isso, mas eu espero que sim ou que implantem logo.

Eu acho fundamental que or orgãos do executivo, legislativo e judiciário utilizem bem as tecnologias às quais temos acesso hoje.

O legislativo tem feito isso muito bem, os sites da camara e do senado tem muitas informações sobre os parlamentares, projetos, etc. A única falha é que no senado não tem o texto integral das leis para consultarmos, enquanto na camara tal problema inexiste.

Alias, dica do dia: Ja que os sites da camara e senado oferecem muitas informações sobre os trabalhos dos nossos representantes, que tal dar uma passada de vez em quando, ver o que o candidato em que você votou anda fazendo (mandar uns e-mails para cobra-lo, se for o caso), dar uma olhada em outros candidatos que te interessem e ficar mais informado para as proximas eleições?!

[Postado originalmente no Sapere Aude em 14/06/07]

Next Page »