Gadgets ecologicamente corretos

Xeretando notícias na internet, vi uma reportagem que me chamou a atenção pelo “ecologicamente corretos”. Pensei… “Gadgets??? What the hell is that???” Fui procurar no meu dicionário, que diz o seguinte: gadget = equipamento eletrônico, em geral pequeno e moderno. “Ahhh, então vou postar no Decodificando!”

Fabricantes estão desenvolvendo aparelhos eletrônicos feitos com materiais menos agressivos à natureza ou que aproveitem a energia solar, como monitor de bambu e bateria híbrida para celulares e iPods (fotos abaixo). Será que vai virar moda?

Monitor de bambu Bateria híbrida

Fonte: http://idgnow.uol.com.br

PS: Acho totalmente desnecessário o uso de palavras em língua estrangeira sendo que existe equivalentes em português.

Pesquisador já considerado “herói do planeta” é acusado de biopirataria

O primatólogo holandês naturalizado brasileiro Marc van Roosmalen foi condenado a 14 anos de prisão em Manaus sob acusação de biopirataria e peculato. Esta não é a primeira vez que o pesquisador protagoniza episódios polêmicos: já foi acusado de enviar material genético de espécies amazônicas para o exterior (o que provocou sua demissão do INPA), de transportar ilegalmente macacos e orquídeas e de tentar vender o direito à escolha de nomes científicos de novas espécies de macacos.

Roosmalen alega que pegou 14 anos de prisão porque fez ciência. Cientistas do mundo todo dizem que o tratamento dado a ele desestimulará as pesquisas biológicas e indica uma tendência de repressão governamental aos cientistas no Brasil. Afirmam ainda que as leis brasileiras antibiopirataria são vagas e conferem demasiado poder às autoridades que não têm conhecimento científico.

Não conheço as leis antibiopirataria (vou ler a respeito), mas tenho quase certeza que elas são elaboradas com auxílio de pessoas da área de ciências. Creio que a Dani pode comentar melhor sobre este aspecto.

O que eu sei é que o Brasil deve realmente proteger o seu maior bem, que é o patrimônio natural, e para isso é necessário regulamentação e aplicação exemplar das leis, bem como uma fiscalização adequada e maior transparência por parte dos pesquisadores.

Episódio 6- Traduções do Harry Potter, Richarlyson, órgão vomeronasal, etc

GunBound

Demorou mais saiu! O Episódio 6 está bem abrangente, discutindo as notícias do mês.

00’01”- Armada tradutora traduz o último Harry Potter para português em 2 semanas
00’40”- Francês é preso por divulgar tradução do Harry Potter
02’00”- Filmes piratas contam o final do Harry Potter (no Meio Bit tem o vídeo)
03’30”- Caso Richarlyson
09’50”- Sexo está no nariz e não no cérebro
13’10”- Hormônio pode curar obesidade de origem genética
14’40”- Brasileiro é sequestrado por causa de pontos em jogo on line GunBound
17’30”- Discussão sobre roubo on line e vazamento da caixa preta (audio)
22’00”- Qual o nosso papel na segurança?
25’00”- TV nos ônibus – Bus TV

Downloads:
Episódio 6 (MP3, 64 kbps, 27′07″, 13,00 MB)

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


Episódio 6 low (MP3, 16kbps, 27′07″, 4,15 MB)
Episódio 6 zip (ZIP, 64 kbps, 27′07″, 12,80 MB)

Novidade: Se você não tem banda larga, pode ouvir o podcast diretamente do Navegador clicando aqui (versão low)

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Desmatamento e destruição de corais

A última estimativa dilvulgada pelo governo brasileiro prevê uma redução de 30% na taxa de desmatamento da floresta amazônica em relação ao índice registrado entre 2005 e 2006. Essa é uma boa notícia, mas como faltam os dados referentes aos desmatamentos em pequena captados pelo Prodes, um dos satélites que monitoram a região, ainda é cedo para comemorar, já que esses pequenos desmatamentos perfazem cerca de 50% do total. Ainda que pareça uma redução expressiva, a área desmatada é alarmante: 9200 Km2, o que é equivalente a 6,5 cidades de São Paulo!!!

Um outro dado preocupante diz respeito aos recifes de corais, que tem desaparecido a uma taxa média anual de 2% (o quíntuplo do índice de redução das florestas tropicais). E o principal responsável por esse desaparecimento é a ação antrópica, o que não é nenhuma novidade. Os recifes de corais constituem um ecossistema frágil e, ao mesmo tempo, estão entre os ambientes marinhos mais produtivos e exibem uma enorme biodiversidade. Nem mesmo a Grande Barreira de Corais, área protegida na costa da Austrália, está a salvo. É importante que sejam estabelecidas políticas de preservação destas áreas, assim como tem sido feito, pelo menos em teoria, para as grandes florestas tropicais.

Grande Barreira de Corais na Austrália

Grande Barreira de Corais da Austrália. Fonte: Wikipedia

PL 520/07 e gestão do lixo

Córregos cheio de garrafas pets

(retirado do site da UFRRJ)

Saiu hoje na Agência Câmara uma notícia sobre um projeto de lei proíbe o uso de garrafas PET para alimentos e bebidas.

Trata-se do PL 520/07 proposta pelo Deputado Jovair Arantes. Entre suas justificativas o deputado chama atenção para o fato de que esse tipo de embalagem é um dos maiores problemas no que diz respeito à gestão de resíduos sólidos nas áreas urbana; salienta o enorme tempo que esse tipo demora para se decompor; trata da relação entre os hábitos inadequados da população no trato desse lixo que acaba levando ás enchentes, alagamentos, etc. O deputado apresenta dados de 2002 segundo os quais apenas 26% das embalagens PET produzidas pelo Brasil eram recicladas.

Além disso, é mencionado que o problema pode ser agravado caso o interesse das industrias de cerveja de substituir suas embalagens de alumínio e vidro pelas de plástico seja concretizado, assim, ele nos explica:

Entendemos que o Brasil deve caminhar no sentido inverso, de promover o consumo sustentável, induzindo as indústrias e a população a utilizar materiais que sejam biodegradáveis ou que possam ser reutilizados com facilidade, como é o caso do vidro.

As garrafas retornáveis de vidro são 20% mais baratas e apresentam vantagem competitiva para a indústria, pois o consumidor tende a ser fiel ao produto da embalagem que já possui. Muitos consumidores deixam de comprar produtos embalados em recipientes retornáveis simplesmente porque não os encontram nos supermercados.

Além disso, ainda que a garrafa PET possa ser reciclada, não pode ser simplesmente reutilizada, pois o material têm que passar por novo processo industrial. O PET já usado não pode sequer ser empregado na produção de novas embalagens de alimentos (…) a elaboração de embalagens e equipamentos destinados a entrar em contato com alimentos deve ser feita com material virgem, sendo proibido o uso de materiais provenientes de embalagens já utilizadas. vidro, ao contrário, possui um ciclo fechado. As garrafas podem ser simplesmente lavadas, higienizadas e reutilizadas. Os cacos podem ser novamente usados para produção de recipientes com o mesmo fim.

A primeira coisa que eu pensei com esse trecho foi que eu realmente não gostaria de comprar alimentos com embalagem feita de plástico reciclado, talvez eu esteja completamente enganada (mas talvez não, porque afinal isso é proibido) mas não me parece um processo muito higiênico.

Apesar dos dados informados pelo deputado devo admitir que eu não deixo de comprar alimentos de recipientes retornáveis simplesmente porque não encontro no supermercado, eu acho muito pouco prático. Me lembro quando eu era pequena que minha mãe tinha lá em casa umas caixas com garras de vidro que nós trocávamos no supermercado, era um baita entulho e era um saco ter que ficar carregando a garrafa toda vez que ia comprar refrigerante.

Será que não tem uma maneira de resolvermos o problema que combine consciência ecológica com praticidade?

Pesquisadores criam software que entende piadas

Saiu na Folha… Vale a pena dar uma lida aqui.

Muito interessante. Será que ele levará em consideração diferenças regionais e outras coisas do tipo? Se bem que esse seria o menor dos problemas!

Será que até o ano 2300 vão fazer algum capaz de entender uma ironia? Muitos seres humanos não são capaz de entender uma até hoje!

Você duvida??? Então leia esse post do Blog do Cardoso e depois leia os comentários!