Sustentabilidade e esse tal SWU

Sustentabilidade, palavra da moda. Ecologicamente correto, muitos dizem ser.

Segundo o Relatório de Brundtland, sustentabilidade é “satisfazer as necessidades presentes sem compromenter a capacidade das gerações futuras de suas próprias”. O conceito não engloba apenas a conservação ambiental, mas também a relaciona diretamente com a economia, o desenvolvimento social e cultural.

Tenho visto a ampla divulgação e apoio (por muito biólogos, inclusive) ao SWU, um movimento (que se diz) em prol da sustentabilidade, que tem a prerrogativa de que as mudanças em direção a um mundo ecologicamente correto começa com pequenas atitudes de cada cidadão. Tudo muito bonito… É mesmo?

No plano de ação está a mitigação de carbono, através do plantio de árvores. Sempre as árvores! A organização garante que esse plantio será suficiente para absorver as toneladas de gás carbônico equivalentes às emitidas no transporte áereo dos artistas, consumo dos geradores, traslados etc. Eu gostaria muito de saber como foi feito tal cálculo. Mas talvez seja possível que as árvores absrovam tudo, quem sabe daqui uns 300 anos. Será que eles contaram as emissões relativas ao transporte de quem vai ao evento? E à produção de tudo que será consumido pelos participantes?

No mesmo plano de ações diz que “quem levar conta de luz que comprove a redução no consumo de energia no último mês poderá comprar produtos SWU com 10% de desconto”. Hã? Um evento que visa conscientizar sobre sustentabilidade estimulando o consumo? Contraditório, não?

E depois de todo o consumo (posso até imaginar o chão repleto de copos descartáveis, garrafas vazias, embalagens de alimentos), haverá um incentivo à reciclagem, um processo tão caro, que consome muita energia. Antes do R de reciclar há outro dois: reduzir e reaproveitar, ambos citados apenas 2 vezes no plano de ações. Reciclar, reciclagem e afins estão citados 21 vezes.

O R mais importante, o de repensar hábitos incorporados em nossa sociedade tão individualista e consumista não está lá. Será que estará presente pelo menos no Fórum Global de Sustentabilidade, ou ele será deixado de lado entre tantos shows?

Compartilhe este texto via Orkut Compartilhe este texto via Facebook Compartilhe este texto via Twitter Compartilhe este texto via UEBA

5 Comments so far

  1. rodrigot on October 6th, 2010

    Esse SWU não tenta nem disfarçar que tá usando esse papinho ecológico só pra ganhar uma grana né? Acho legal, acho honesto. (via @ibere)

  2. Dk on October 6th, 2010

    Concordo.

    Sou formado em agroecologia, estudei meio ambiente/sustentabilidade durante 4 anos e fico indignado com essa sustentabilidade modinha que apareceram com ela ultimamente.

  3. Debora on October 6th, 2010

    Pois é, qdo vc vai ver direitinho acaba achando as brechas desses projetos…
    ;/ o que é uma pena.
    Fora o valor do ingresso né…

  4. Bel Salles on October 10th, 2010

    Justamente isso que eu penso. Na verdade a sustentabilidade “pregada” por esse SWU (digo: shows) é a sustentabilidade da conta poupança dos artistas e organizadores, pois não consigo enxergar isso como uma forma de ganhar dinheiro, somente.

    Pessoas gastando rios de dinheiro, consumindo inúmeras bebidas e sujando o chão com a sua embalagem… entre outras coisas consumidas na organização e dentro do evento… muito trabalho para ver uma ou duas bandas famosas… e falam que é para conscientizar o povo sobre a sustentabilidade?

    Por isso que eu acho ridícula cada pessoa que encheu a boca para dizer que ia ao SWU falando sobre o motivo do evento.

    Hoje, saiu em diversos portais várias reportagens sobre a desorganização, sujeira e brigas sobre o evento… E eu digo bem feito mais uma vez. Quer repassar a ideia da sustentabilidade?
    Crie comerciais, páginas na internet, palestras em escolas e empresas para repassar a ideia.

    Um show com gente cantando sobre o chifre que levou da namorada não ajuda em nada a tornar as pessoas mais consciente sobre a sustentabilidade e outra coisa legal.

  5. Felipe on November 2nd, 2010

    aah eu concordo com vcs em partes… o SWU foi uma grande fonte de consumo mais em pequenas partes de uma forma divertida eles proporcionam uma mudança de hábitos.

    acredito que seja um pouco da:
    The Fun Theory

    de uma forma divertida é possível mudar a consciência de pessoas muito mais fácil.

    e de uma forma ou de outra no Brasil as pessoas são uma grande massa de manobra… e conheço muita gente que de uma forma ainda modesta mais já está repensando seus hábitos como o banho de no máximo 7 minutos e outras dezenas de forma de reduzir e reaproveitar.

    muito boa a matéria e a discussão!
    Abraço e mt sucesso!

Leave a reply