Decodificando 29 – Jalecos, Casa Ronald Mc Donald, etc

Voltamos!!! Neste episódio falamos um pouco sobre muitos assuntos!

Não deixe de dar curtir na nossa fan page no Facebook! http://facebook.com/decodificando

Links:

02’00” – Contra-argumento;
05’00” – Campanha “Doe um fone de ouvido a um funkeiro

09’40 – Processador:
10’00” – Dia do Orgulho Hetero
15’00” – Jonny no comercial da Ford
16’00” – Mc Dia Feliz no sábado 27/08/2011
– Vídeo das crianças da casa Ronald McDonald

Parede das estrelas

21’00” – Zynga processa a Vostu por plágio
– Vídeo comparando os jogos

Zynga vale mais que a Eletronic Arts
27’00” – Angry Birds no Top3 dos produtos mais falsificados na China
28’00” – Google compra Motorola

31’00” – Sinapse: Jalecos;
Lei estadual proíbe saida de jaleco

Episódio 29 (MP3, 64 kbps, 58’29″, 28MB)

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Episódio 29 baixa qualidade (MP3, 16kbps, 58’29″, 7.01MB) – Para conexão discada / celular.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


Episódio 29 zip (MP3, 64 kbps, 58’29″, 30MB)

Não deixem de mandar comentários! 😀

Compartilhe este texto via Orkut Compartilhe este texto via Facebook Compartilhe este texto via Twitter Compartilhe este texto via UEBA

12 Comments so far

  1. Mario on August 27th, 2011

    O problema das multas no trânsito, que as pessoas reclamam, são as pegadinhas. Sinais de transito que mudam o amarelo rapidamente para multar, rodovias com velocidade máxima variando frequentemente sem adequada sinalização para gerar mais multas.Radares “desregulados”, você passa na velocidade permitida e é multado assim mesmo. O setor público do Brasil é a nojeira que conhecemos com seus esquemas asquerosos de conluios entre empresários bandidos e políticos canalhas sempre o beneplácito do ineficiente sistema judiciário. (ineficiente para não chamar de corrupto mesmo)
    O sistema atual é para multar mesmo e não para tornar o transito seguro.
    Vá tentar recorrer de uma multa injusta para ver a via crucis a que somos submetidos.Querem que você desista e pague a multa.
    Em minha cidade os carros circulam com o seguinte
    adesivo
    “Visite Niterói e ganhe uma multa”
    Sabe porque? Por que o sistema é feito para multar e só quem conhece muitíssimo bem a cidade escapa da calhordice da prefeitura tudo muito bem amparado por leis, regulamentos e normas Dá vontade de vomitar.
    A podcaster que defende com ardor as multas parece que mora na Suécia. Fique mais atenta e menos legalista. (“Eu nunca vi ninguém ser multada injustamente…” – até parece!)
    Cordialmente,
    Mario

  2. Leonardo S. Fagundes on August 27th, 2011

    Sobre os jogos na AppStore funciona assim. Nos EUA o mercado de jogos se auto regulamenta classificando eles mesmo os jogos, como funciona com o cinema e música. Por isso os jogos na AppStore EUA não tem classificação, pois ela não é obrigatória por Lei como é aqui. Já no Brasil as produtoras de jogos tem que fazer um requerimento ao Min. da Justiça para que eles classifiquem os jogos vendidos. Só que nem a Apple e nem os produtores querem fazer isso pois muitos dos desenvolvedores são independentes e não tem representação aqui no Brasil tornando essa burocracia muito cara.

  3. Danielle Toste on August 27th, 2011

    Mario, eu não moro na Suíça, e NUNCA vi ninguém ser multado por uma infração que não cometeu! Lamento, mas não acho que é questão de “legalismo”, é questão de seguir as regras vigentes para garantir a ordem e a segurança do trânsito, se o problema forem as normas, procure os meios adequados para muda-la, reclamar da punição pela infração de normas com as quais vc não concorda não é um deles. Repito: NUNCA vi alguém ser multado que não tivesse cometido a infração.

  4. Caio, The Eldar on August 28th, 2011

    Pois é… eu compartilho da opinião que se não seguir a lei deve aguentar as consequencias, faça sentido ou não.

    E outra coisa: tb não faz sentido “dia do orgulho” de ninguém. Afinal, discriminação/preconceito é ruim seja em minorias ou maiorias.

    Ah sim! eu comi meu big mac hj pra ajudar no McDia Feliz!

  5. Mario on August 28th, 2011

    Danielle,
    O primeiro passo passo para mudar as normas é começar reclamando e arregimentando pessoas que pensam como você para fazer pressão e mudar as coisas.
    Só porque existem leis e normas não quer dizer que sejam boas. Escravidão já foi lei, perseguir judeus já foi lei, apartheid já foi lei, e não estou só falando de ditaduras basta lembrar o racismo oficial nos Estados Unidos.
    Claro que nosso tema aqui não possui esta magnitude.
    Claro que sou a favor do ordenamento do transito da lei seca e da responsabilidade ao dirigir contudo percebo claramente que no momento em que vivemos as “autoridades” públicas multam para ganhar dinheiro junto com as empresas apadrinhadas
    num esquema sórdido que prejudica a população.
    Multar um cidadão na madrugada do Rio de Janeiro que não pode ficar 2 minutos parado num sinal de transito devido ao altíssimo risco de assalto quando o radar poderia ser desativado é um dos inúmeros esquemas deste sistema de multas.
    Leia mais sobre o assunto e verás que o objetivo é faturar e não educar e disciplinar o transito.
    Eu já vi muitas pessoas serem multadas sem terem cometido infração.

    “Pois é… eu compartilho da opinião que se não seguir a lei deve aguentar as consequencias, faça sentido ou não.” – pois é Caio, em nome deste seu
    pensamento as maiores atrocidades já foram cometidas na história da humanidade. Pensar fora da caixa faz bem. Foi contestando e até desafiando leis e normas absurdas que as sociedades evoluíram para algo melhor.

    Um abraço em todos,
    Mario Nunes.

  6. Danielle Toste on August 28th, 2011

    Mario,

    Não confunda: discordar e mudar as normas com deixar de cumpri-las, e ESPECIALMENTE, NUNCA compare direitos humanos com regramento de transito!!!!!!!! Uma coisa é deixar de cumprir uma lei que determina que vc mate uma pessoa, outra coisa é andar a 60 km/h numa via de 40km/h porque vc acha que a velocidade legal é inadequada… É uma comparação bastante forçada e totalmente desproporcional e fora da realidade…

    De qualquer forma, reitero meu pensamento, mesmo no caso da comparação, deixar de cumprir um regramento que te manda matar um judeu é uma questão de moral e de humanidade, deixar de respeitar o limite de velocidade é uma questão de convêniencia individual, é BASTANTE DIFERENTE!!! E continuo dizendo, o debate sobre a moralidade das multas É SIM mal focado, pode até fugir do propósito publico, mas faz isso com base no comportamento ilegal de outras pessoas (no seu exemplo, que, reitero MUITO que não concordo, seria como se Hitler tivesse determinado a pena de morte para os judeus que cometessem um crime, a pena ainda seria desumana, mas dependeria de um comportamento ilegal da “vitima” – Não acho que seria certo tb porque, como já disse é uma questão de direito humanos, mas estou apenas mostrando o que seria uma equivalencia no seu exemplo).

    Sobre o cidadão no semafaro, realmente, acho que deveria haver um sistema melhor para esses casos, em SP, em locais nos quais não há cruzamentos movimentos, os semáfaros ficam “piscantes” após um certo horário para evitar isso. De qualquer forma, concordando ou não, o sujeito tomou a multa porque, justa ou injustamente, descumpriu a lei. Continuar passando nos semáfaros não é a forma de se rebelar contra ela, nem mesmo acabar com as multas, melhor seria esse cidadão buscar a justiça para desconstituir a multa e AO MESMO TEMPO procurar seu deputado federal, seu senador, seu deputado estadual, seu governador, seu prefeito e procurar uma modificação da situação.

    O que eu disse no podcast e reitero aqui é: não sou contra multas, infelizmente as pessoas precisam disso para cumprir a lei, eu disse num podcast anterior que acho triste que as coisas sejam assim, e acho que o bom senso seria um remédio melhor que qualquer proibição ou multa, mas eu realmente NÃO vivo na Suiça… infelizmente não dá para confiar no bom senso das pessoas. E pode ser que o fulano que passou o farol na madruga tenha feito isso por um justo receio de ser assaltado e por isso sua multa seja potencialmente injusta, mas acredito também que tantos outros, durante o dia, nas horas de movimento, pararam no semáfaro por medo da multa e não teriam feito isso se não fosse pelo radar, e pode ser que em tantos casos isso tenha impedido um acidente, e pode ser que de X acidentes que foram previnidos pelo medo da multa, em um deles uma pessoa teria morrido, e se essa vida foi salva por causa disso, então me desculpe o Sr. que tomou a multa na madrugada, mas eu acho que valeu a pena, porque essa uma vida que foi salva vale mais que qualquer multa.

    Entenda Mário, acho que possivelmente você não compreendeu exatamente o meu diálogo porque parece que eu estou defendendo cegamente as regras e aplicação dada pelos servidores públicos, não é exatamente isso: Apenas acredito que “imoralidade” da multa é reflexa das “ilegalidades” cometidas pelas pessoas, acredito que 99% das infrações de trânsito são cometidas por imprudência e por conveniência do infrator, acredito que um grande número dos motoristas carece de educação e bom senso, acredito que INFELIZMENTE a punição é a única forma de aprendizado para muitos motoristas.

    Eu não gosto mais das multas do que gosto do sistema penal, das reparações civis ou de litigios, eu de bom grado viveria num mundo em que as pessoas vivessem em harmonia por puro bom senso, EU, que sou advogada, de bom grado viveria num mundo sem leis e sem punições, mas as pessoas, INFELIZMENTE (e acredite, eu realmente lamento muito por isso), não conseguem viver num mundo assim. As pessoas parecem ser incapazes de ser cordiais e respeitar os direitos alheios se não houver uma lei que lhes diga para fazê-lo, então, por enquanto, acredito que precisamos de uma Constituição Federal, de um Código Penal, de um Código de Trânsito e de multas para quem se recusa a cumpri-lo pelo mero bom senso.

  7. Mario on August 28th, 2011

    Danielle,

    Pergunto-lhe, se você estiver de madrugada num sinal de uma perigosa rua de um subúrbio do Rio de Janeiro onde não haja dispositivo para multá-la
    você transgride a lei e fura o sinal, com cuidado, e vai para seu destino ou fica parada respeitando a lei e correndo o risco de ser assaltada?

    Eu não acredito que você seguirá a lei.Então muitas vezes somos obrigados a desrespeitar as normas de transito.

    Já tivemos de madrugada o esquema de nos cruzamentos os sinais ficarem piscando em amarelo em todas as direções. O cidadão diminui a velocidade, olha e segue em frente. Acabaram com isto por causa de aumento de acidentes? Não acabaram com isto porque diminuiu a arrecadação de multas.

    O que insisto em dizer é que o sistema de multas
    foi criado para dar lucros e não para educar.
    O que me revolta não é cumprir as leis de trânsito mas sim as pegadinhas que as prefeituras criam para multar sem parar o cidadão.

    Eu não fiz nenhuma comparação forçada e desproporcional e reconheço isto no meu texto.
    Fiz uma lembrança sobre as leis e a frequente falta de bom senso do Estado que obriga o cidadão
    seguir por caminhos oblíquos.

    Quero o amplo direito de defesa do cidadão multado. Quero que a vítima de placa clonada, e injustamente multado várias vezes, não tenha que
    provar que é inocente. Quero que o estado crie (mas com isto ele não se preocupa)método mais eficiente (e já existe) de identificação do carro para evitar o problema da clonagem de placas.

    Em minha cidade, se você for recorrer de uma multa, ficarás numa fila no meio da rua pegando chuva ou sol. O “Estado” faz de tudo para que você desista de recorrer criando todo tipo de dificuldade e burocracia. Este mecanismo é parte
    integrante do sistema de arrecadar multas a qualquer preço.

    Você parece acreditar que os políticos são honestos e criaram um sistema de multas correto.

    Não é assim. Minha indignação não é contra as leis de trânsito ou multas mas com o esquema armado de máquina arrecadadora de multas que você não acredita que exista.

    Quando voce diz que 99 % das multas aplicadas são corretas já é um avanço. No texto anterior você deu a entender que 100 % da multas aplicadas eram corretas.

    Acredite, compartilhamos os mesmos princípios.
    Falta uma sintonia fina em nossas opiniões.
    Eu também não sou contra multas sou contra a industria da multa instalada no Brasil.

    Um abraço e de madrugada não fique do lado da lei, com cuidado avance e fure o sinal. No Rio de Janeiro esta transgressão pode salvar sua vida.

    Cordialmente,
    Mario Nunes

  8. Caio, The Eldar on August 29th, 2011

    o q comete atrocidades é o “extremismo”, e pensar fora da caixa também é debater idéias e tentar entender outros pontos de vista.

  9. Danielle Toste on August 29th, 2011

    Mario,

    Eu jamais andaria de carro, de madrugada, no suburbio do Rio de Janeiro (não estou dizendo que não ache que as pessoas devam ter o direito de fazer isso, é que eu realmente tenho medo de andar sozinha de carro a noite, mesmo em SP, mesmo num bairro bom). De qualquer forma, é possível que passasse no sinal se estivesse numa situação dessas e se visse pessoas suspeitas, e se sentisse medo…

    Ainda assim, se eu fizesse isso, eu não teria quebrado uma regra de trânsito? Eu não receberia a multa por uma infração que eu efetivamente cometi?

    Não acho que se possa dizer que a pessoa foi “obrigada” a desrespeitar a norma. A pessoa escolheu tirar carta, escolheu pegar o carro, escolheu sair de madrugada, escolheu fazer um caminho que passava no suburbio do Rio e escolheu (ainda que por medo) não passar no farol. Ainda assim, podemos até dizer que apesar de ela não ser “obrigada” a furar o sinal, ela tinha “motivo justificado” para isso, mas você não acha que o processo para afastar uma multa de trânsito por uma infração efetivamente cometida e documentada deva ser burocrático? Se o Estado simplesmente descartasse as multas de todas as pessoas que aparecessem alegando algum “motivo justificado” para a infração, vc não acha que haveriam abusos? Eu tenho certeza que sim.

    Veja, não estou dizendo absolutamente que o processo administrativo para recurso de multas seja bom ou ruim, mas ele segue a mesma burocracia que o processo judicial, e faz isso por um motivo. Seria muito menos burocrático se o Judiciário simplesmente desse às pessoas os seus direitos sem qualquer burocracia, mas o processo é burocrático porque aquele que julga precisa tentar entender o que aconteceu e aplicar o direito. Repito, não quero dizer aqui que o processo seja isento de falhas, longe disso, mas acho que precisamos identificar o problema certo, para não acabar combatendo o efeito em vez da causa.

    Eu não acredito que os politicos são sempre honestos nem que o sistema sempre está certo, mas acho bobagem achar que a culpa de todos os males é só dos políticos e só do sistema. O povo é tão desonesto quanto os políticos, não lhes falta menos bom senso que ao Estado, é isso que eu pretendo ressaltar nessa conversa: não se trata de apontar o dedo para o governo, mas para nós mesmos. Pode ser que o Estado tenha alguma culpa, mas o povo também tem. Pode ser que o sistema de multas tenha falhas, mas ele se apoia nas ilegalidades das pessoas.

    Acho que os procedimentos são ruins, mas também acho que as pessoas desistem fácil. Se você não luta até o fim, mesmo que tenha que pegar fila no sol, não acho que esteja certo de reclamar. Eu ja me ofereci para fazer recursos administrativos de graça para pessoas que acharam melhor “deixar para lá”. Quem escolhe “deixar para lá” não pode, na minha opinião ficar reclamando que o sistema é uma merda. O Estado pode até ser imoral ao criar “empecilhos” mas ele só faz isso porque, no fim das contas, funciona, porque as pessoas desistem. (Os políticos conseguem ser corruptos porque, no fim das contas, as pessoas votam neles de novo, de quem é a maior culpa disso?)

    Quanto ao 99%, estou falando isso com base no seu depoimento (não acho que vc seja mentiroso), mas reitero, EU NUNCA vi alguém tomar uma multa sem cometer a infração e antes de vc ninguém nunca tinha me dito isso…

    E talvez parte do nosso problema esteja na localidade: Eu sou de SP e vc do RJ, é possível que nossas realidades sejam diferentes.

  10. Mario on August 29th, 2011

    Valeu a troca de opiniões.
    Obrigado Danielle e Caio.
    Cordialmente,
    Mario.

  11. Wagner Brito on September 1st, 2011

    Oi pessoal, tudo bem?

    Na edição passada vocês discutiram – de modo rápido – o Custo Brasil. Bem, deixo aqui um link com um artigo falando justamente o contrário, o Lucro Brasil. Acho que seria bacana vocês conversarem sobre.

    (http://acertodecontas.blog.br/economia/lucros-e-nao-impostos-fazem-do-carro-brasileiro-o-mais-caro-do-mundo/)

    Ah, o podcast é muito bom, continuem assim!
    abs

  12. João Paulo Polles on September 4th, 2011

    Olá Novamente, Amanda, Dani e Jonny!
    Sobre a Campanha do Fone, estou Criando Coragem pra Dar um Pra uma Funkeira da minha linha! Vocês Leram Correto FUNKEIRA! E Quando for
    o meu ponto dar a ela e falar “é Pra Vc!” e sair do Ônibus.
    Dia do Ôrgulho Hétero? Então Cade o Dia do Orgulho Brasileiro? Orgulho Paulista? Orgulho Paranaense? \o/ Orgulho “Qualquer Coisa”?
    Cadê? Pois O Dia do Orgulho Gay, é pra esse Grupo que é uma das Minorias possam Se Expressar sem o Preconceito.
    O McDia Feliz eu Gosto, mas sempre quando é o dia, ou não dá pra ir ou estou em uma cidade que Não tem Mc Donalds. Eles poderiam Abrir uma Conta pra poderem Doar as pessoas que Não Podem Participar do Mc Dia Feliz, ou que não tem Mc Donalds na Cidade.
    O Caso da Zynga e a Vostu, Tá Certo que Isso é Crime( Roubar Propriedade Intelectual ) Mas Lembre do Caso do Facebook, Se o Facebook Venceu o Processo. Mas Nem Tudo Nos Jogos das 2 São Iguais.
    E Segundo algumas coisas que Sei do Flash, do PHP e do MySQL, só se Invadissem o Servidor pra poder Roubar as Mesmas Configurações do PHP, MySQL e o Flash só se encontrassem o FLA, pois o SWF não é Facil de Transformar em FLA, Então o Jogo foi BASEADO no da Zynga, e pode ser, mas Acho que Não é Plágio.
    A Compra da Motorola pela Google foi no Mínimo Interessante, uma Empresa Gigantesca que Faz Sistemas Operacionais para Celulares, Tablets entre outros e não fazia o próprio hardware?
    mas como estavam dizendo que o problema foi patentes e processos… Pelo Menos Acredito que Agora que o Google Comprou a Motorola, que a Motorola trabalhe em atualizar os Androids, o MB501 de um Amigo Meu tem a versão do android 1.5 e não sai atualização! 1.5! hj estamos na 3.3 se eu não me engano! então a GooMotorola(OPS!) a Motorola tem que atualizar os SO’s já que agora o Google que é o Dono.
    O Jaleco é um EPI na Minha Opinião, e Deveria ser Lavado no Próprio Hospital/Posto de Saúde/Unidade de Saúde(seja lá o que for!) pois acredito que isto pode trazer doenças, por exemplo a H1N1, se o paciente e expirrar no médico(mesmo sem querer) e o paciente contaminar o Jaleco/camisa do Médico, e o Médico Sair com/sem o Jaleco, e contaminar/Não Contaminar outras Pessoas. Isto é um Exemplo que isso pode ajudar a não contaminar mais pessoas, do que as que estão em Quarentena.
    Isso que eu Queria Falar sobre o Decodificando, Decodifer’s!
    Até outra Hora.

Leave a reply