Como e porque ser um doador de medula óssea

Uma decisão inédita da justiça de São Paulo garantiu aos pais da menina Júlia, portadora de leucemia, o direito de ter as células tronco do cordão umbilical da caçula recém-nascida (Sarah) coletadas durante o parto, em um procedimento totalmente custeado pelo Sistema Único de Sáude (SUS). O juiz do caso, Osni Assis Pereira, defendeu a idéia de que o recolhimento de células tronco de bebês seja uma prática regular no sistema público de saúde e alertou que tal decisão é inédita apenas porque a população não conhece seus direitos.

Lamentavemente, o material coletado de Sarah não foi compatível com o de sua irmã Júlia, que continua à espera de um doador. A família doou o sangue do cordão umbilical de Sarah para o banco de nacional de células tronco, no Rio de Janeiro.

Quando não há um doador aparentado, como no caso de Júlia, a única opção é recorrer ao Registro Brasileiro de Doadores de Medula Óssea (REDOME), instalado no Instituto Nacional Câncer (INCA). O REDOME agrega informações de todos os doadores do Brasil e hoje responde por 70% dos doadores encontrados. Porém, o número de pessoas dispostas a ser um doador ainda é muito baixo, cerca de 300.000.

Preocupante? Sim! Mas podemos ajudar a mudar esta cenário! Se você tem entre 18 e 55 anos e goza de boa saúde, pode ser um doador! Para tanto, o interessado deve procurar um Hemocentro de sua cidade, onde poderá esclarecer todas as suas dúvidas e, em seguida, será realizada a coleta de sangue, apenas 10 mL, para a realização do exame de histocompatibilidade (HLA, do inglês Human Leukocyte Antigen). Os dados são, então, inseridos no REDOME. Caso haja compatibilidade, o doador será consultado para decidir quanto à doação.

Para a doação, é necessário intervenção cirúrgica, com aplicação de anestesia. A medula é retirada através de punção do osso da bacia. Dói? Sim, claro! Mas o que é esta dor, que dura menos de uma semana e que pode ser amenizada com o uso de analgésicos, comparada com a dor de quem está há meses ou anos à espera de uma chance de viver e de seus familiares. Lembre-se, um dia você ou alguém que lhe é querido poderá estar nessa mesma situação. Se você tem algum problema de saúde e não pode ser um doador, mas se identificou com a causa, passe essa bola adiante!

A história das coisas

Hoje recebi um e-mail com o link de um vídeo muito interessante e, então, resolvi compartilhar. Talvez muitos já tenham visto, mas eu não conhecia. O vídeo aborda questões muito discutidas atualmente, como consumismo, exploração/esgotamento dos recursos naturais, produção de lixo, papel do governo e das grandes indústrias na sociedade, entre outros. É um pouco longo e está em inglês, com legenda em português, mas vale muito a pena.

Espero que gostem e, sobretudo, reflitam!

(link do vídeo: http://video.google.com/videoplay?docid=-3412294239230716755)

Mesa redonda sobre células tronco embrionárias

Depois de séculos sem escrever um post, publico este apenas para divulgar uma mesa redonda sobre células tronco embrionárias que ocorrerá amanhã, dia 13/05 (pois é, também só soube hoje), no Instituto de Ciências Biomédicas I (ICB I) na USP, a partir das 17:00. Aberto ao público em geral e com entrada franca. Uma ótima iniciativa dos organizadores que visa aguçar o espírito crítico dos presentes sobre temas polêmicos e de grande importância para a sociedade.

Local: Av. Prof. Lineu Prestes, 1524, Cidade Universitária, São Paulo. ICB I. Anfiteatro Prof. Dr. João Garcia Leme (sala 2 do setor didático).

Episódio 11 – Células tronco, Tibet, Mojo, Tijuco Alto, Dengue, etc


(evento recreativo reunindo crianças portadoras de distrofia muscular – foto: Jonny Ken Itaya)

Esse com certeza é a edição mas sem sentido de todas! O podcast ficou com quase uma hora de duração pois tratamos dos mais diversos assuntos, desde célula tronco (tema principal), barragens, Mojo, dengue, etc…. Mandem comentários via texto (ai em baixo) ou ou audio/mp3 para o usuário podcastdecodificando ARROBA gmail.com

Downloads:
Episódio 11 (MP3, 64 kbps, 59′19″, 27,82MB)

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


Episódio 11 low (MP3, 16kbps, 59′19″, 7,25MB)

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


Episódio 11 zip (MP3, 64 kbps, 59′19″, 27,16MB)

0’00” – Abertura – Ricardo Macari do Podcast Código Livre
0’40” – Comentários do Podcast 10 sobre Aborto
Didi – Direito é legal
5’30” – Votação da Inconstitucionalidade das Liberação das pesquisas com células-tronco embrionárias.
Voto a favor do Relator Ministro Carlos Ayres Brito em PDF
Acompanhamento processual
Depoimento do Advogado do Congresso Nacional – Leonardo Mundim
Direito e Trabalho – Ellen Gracie no Tribunal de Haia?

20’00” – Divulgação de vídeos na internet do conflito no Tibet
IDGNOW!- China bloqueia Google News e YouTube para abafar crise no Tibete
– 22’00 – Pedro Dória e Cardoso debatem sobre Internet X Ditadura no Campus Party
23’54”Gui Leite pergunta: o Mojo é legal?
Bonjour no site da Apple
– Breve discussão sobre Direitos Autorais
30’00”Vício em Internet é considerado distúrbio mental.
35’00”Grávida que faz aborto deve ir presa?

39’00”Protestos contra a criação da Barragem do Tijuco Alto
Doação da Aracruz e da Votorantim para candidatos (errata – não tem a ver com a barragem e sim com a produção de papel no RS)
43’00”1 caso de dengue por minuto no RJ
– Como diminuir os casos de dengue
Justiça manda indenizar família de vítima de Dengue
48’00” – Pergunta do Rafael Portillo – Criador & Editora – De quem é o direito sobre a obra?
50’00” – Radar eletrônico e a moralidade adminsitrativa
Sapere Aude – É correto a Administração Pública “esconder” os radares?
56’30”Homenagem ao Professor Dr. Osmar Domaneschi


(Colação de grau dos Formandos 2006 – Professor homenageado- foto: Jonny Ken)

Episódio 10 – Legalização do Aborto no Brasil

Voltamos com um tema bem polêmico: A legalização do aborto no Brasil. Discutimos a parte biológica, jurídica, etc.

Não se esqueçam… vocês podem mandar comentários em MP3 ou via audio no Gtalk para podcastdecodificando ARROBA gmail.com . O Decodificando agradece 🙂

0’00” – Abertura: Rafael Portillo, do blog “Teia de Podcasts
0’30” – Considerações iniciais e Campus Party
** – Palestras da CBN e do Campus Party
2’20” – Comentários do Episódio 9 – Rodízio em SP, CPMF, Jeremias e Plágio na Internet
5’20” – Aborto
6’10” – O que é Aborto? (conceitos biológicos e jurídicos)
7’30” – Métodos abortivos mais utilizados
16’00” – Teorias sobre quando começa a vida
20’20”- O que é vida?
** 20’30” Estudo durante a ditadura militar sobre esterilização da população carente
** 23’40” Foto da bicicleta na China
Feto resultante de aborto abandonado na China

(fonte: artigo de Abigail Haworth publicado na revista Marie Claire de Junho de 2001 – edição norte-americana)
** 26’10” Noticia sobre a criança abandonada embaixo do carro
26’30” – Problemas sócio-econômicos
34’00” – Posso processar uma empresa por falha no método contraceptivo?
36’15” – Aborto de Anencéfalo
** 38’00” – Criança anencéfala completa 1 ano
42’00” – Opiniões
** 42’10” Canha, do Podcast Digital Paper
** 45’00” Jucely Benfatti Coimbra, médica psiquiatra e psicoterapeuta
** 50’00” Jonny
** 53’00” Danielle
** 56’00” Amanda
58’30” – “Bolsa Estupro”
60’00” – Motivos religiosos durante a votação

Downloads:
Episódio 10 (MP3, 64 kbps, 64′07″, 29,42 MB)

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


Episódio 10 (MP3, 16kbps, 64′07″, 7,35 MB)

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


Episódio 10 zip (MP3, 64 kbps, 64′07″, 29,16 MB)

Mais sobre o horário de verão

Post rápido: Lembram-se de quando eu comentei aqui no blog sobre um projeto de lei querendo acabar com o horário de verão? Pois é, na época eu falei que o motivo para acabar com o horário de verão seriam os danos que ele causava à saúde, por causa da tal síndrome de jet lag, e dai eu perguntei se a economia feita valeria a pena.

Eu ainda não sei muito sobre a questão da economia, mas na ultima semana começou o horário de verão e eu percebi uma coisa: várias pessoas tiveram problemas de saúde na ultima semana relacionados com os sintomas mencionados no tal projeto de lei, eu mesma estava muito fadigada a partir da quarta feira e não conseguia entender o motivo, até que lembrei desse esquema. De fato, no meu local de trabalho várias pessoas passaram mal de: dor de cabeça, fadiga, etc. Na faculdade a mesma coisa, varias pessoas reclamando, principalmente de cansaço e dor de cabeça.

Minha conclusão: apesar de ser a favor da economia de energia não acho que valha a pena mexer com a saúde de tantas pessoas por causa disso.

Vacina contra HIV falha em teste

A nova vacina da Merck, que visava aumentar a produção de células-T para incrementar o sistema imune no combate ao vírus da Aids, fracassou em teste clínico. A vacina continha um vírus comum da gripe que carregava cópias de três genes do HIV.

O teste vinha sendo realizado desde 2005 em 3000 voluntários saudáveis, inclusive no Brasil. Metade deles tomava a vacina e metade placebo (grupo controle) e foi observado que não houve diferença entre o número de infectados pelo vírus nos dois grupos, ou seja, a vacina não foi capaz de impedir a infecção nem conter a multiplicação do HIV.

Apesar de decepcionante, certamente a notícia não desencorajará as pesquisas na área.

Textos relacionados

Merck abandona testes de vacina contra o HIV

Nova vacina contra a Aids fracassa em teste clínico

Ainda sobre o famigerado horário de verão

Zé Gui na formatura
José Guilherme Chauí Berlinck na colação de grau de 2007

Bom, eu não entendo muito de cronobiologia, mas não sou fã do horário de verão, principalmente quando eu estudava pela manhã. Como não sou nada especialista na área, perguntei a um ex-professor de fisiologia (o Zé Gui) sobre o assunto e ele disse o seguinte:

“Os problemas que o deputado coloca são reais e ligados à mudança do ciclo. Não sei se o exemplo da viagem ao Paraguai é bom pois é justamente o problema do jet-lag que está envolvido na história …”

Não sei dizer se os prejuízos são significativos quando balanceados com a economia de energia… se as dores de cabeça, irritação, queda de inumidade acontecessem comigo, eu diria que sim.

Horário de Verão e a Economia de Energia

Respondendo ao Post “Horario de Verão e Danos à Saúde” da Danielle Toste

Essa parte é da Amanda, mas eu vou dar meu pitado do que eu acho!

Existe uma coisa que chamamos de Ciclo circadiano, que grosseiramente falando é nosso ciclo biológico. É aquela fome na hora do almoço, o sono lá pelas 10 da noite, etc… Ela é controlada pela luz, através de uma substância chamada melatonina!

Qual a diferença entre o horário de verão e uma viagem até o Paraguai (1 horas a menos)? É que na viagem ao Paraguai, o ciclo de luz é o mesmo que você está acostumado, só que com 1 hora de diferença do que você está acostumado*. Você VAI continuar comendo ao sol do meio dia, só que o “sol do meio dia” acontecerá 1 hora depois do que você está acostumado! No final das contas, seu corpo acaba acertando esse “atrado” no sol do meio dia!

No horário de verão acontece uma mudança bem diferente! Seu corpo está acostumado a comer no Sol do meio dia, mas ele vai começar a comer no sol das 11 da manhã! Isso para o corpo é péssimo! Mas nada que você não possa se acostumar

* redundancia proposital para facilitar o entendimento 🙂

Agora a minha parte relacionado a tecnologia:

A grande vantagem não é a economia que ela gera, mas sim o desafogamento do consumo de energia.

Em dias normais acontece uma coisa que chamamos de “pico de energia”. As empresas normalmente estão trabalhando a todo vapor das 8 da manhã as 20 da noite! Só que milhões de pessoas saem de seus trabalhos e voltam para casa, ligam TV, tomam banho, etc, etc, etc.

O resultado é que entre as 18 e 20 horas milhões de pessoas utilizam energia ao mesmo tempo que as indústrias, e isso causa um pico de energia.

A vantagem do horário de verão é que as pessoas voltam para suas casas e não acendem as luzes, ou vão para outros lugares como praia, barzinho, restaurante, parques. Isso dá uma ótima desafogada na distribuição de energia.

E também causa uma economia considerável. Algo como “consumo de uma cidade como Campinas”.

Minha opinião: Nas primeiras semanas é bem duro, mas eu prefiro COM horário de verão!

Ps: O Jornal Nacional no Acre em época de horário de verão no sudeste começa as 5:30 da tarde!

Horario de Verão e Danos à Saúde

Comentário Rápido:

Não achei nada de muito extraordinário em ler hoje a notícia da Agência Câmara sobre a análise de um projeto para acabar com o horário de verão.

Eu não faço a menor idéia sobre quão significativa é a economia feita por essa mudança durante o verão, mas o site diz que é algo entre 4% e 5%. Ainda assim, o que me surpreendeu foram os motivos do deputado que afirma que essa mudança pode causar prejuizos ao organismo, segundo ele:

As bruscas alterações de horário ocasionam distúrbios orgânicos no homem traduzidos pela ocorrência de fadiga, dores de cabeça, confusão de raciocínio, irritabilidade, constipação e queda da imunidade. Tal quadro é conhecido na medicina como síndrome de jet lag cuja conseqüência mais grave é a afetação hormonal que se manifesta principalmente em crianças e pessoas de idade mais avançada.

Além disso, ele também menciona o desconforto gerado pelo horario de verão por as pessoas terem que acordar mais cedo e a sensação de insegurança gerada nas pessoas que tem que sair para o trabalho enquanto ainda está escuro.

Daí eu pergunto aos meus colegas biólogos: Vocês acham que essa mudança de horário realmente pode causar prejuizos à saúde das pessoas? Caso sim, os prejuízos causados são significativos o bastante, especialmente se balanceados ao que essa economia de energia representa?

———–

Dados: O Projeto em questão é o PL 397/2007

Next Page »